Périplo /ˈpɛ.ɾi.plu/ pé.ri.plo (do Gr. períplous, pelo lat. periplu, circum-navegação) s. m 1 Navegação à volta de um continente, de um mar ou pela costa de um país. 2 Viagem em que se retorna ao ponto de origem. 3 Viagem turística de longa duração. 4 Descrição de uma viagem desse gênero.
5 Produtora cultural brasileira dedicada à realização de projetos de intercâmbio artístico

CONTATO

+55 11 2503-0179
+55 11 2503-0259
contato@periplo.com.br

ENDEREÇO

R. Afonso Celso, 69
Vila Mariana - São Paulo
04119-000

 

PROJETOS ANTERIORES

 

 

 

 


Diretor russo Jurij Alschitz realizará projeto de imersão para artistas em São Paulo

Jurij AlschitzEntre os dias 08 e 22 de dezembro, o SESC Consolação receberá o diretor russo Jurij Alschitz. Durante esse período ele conduzirá um processo de imersão teatral para artistas em geral em fará uma conferência com entrada franca.
O curso Laboratório.Tchekhov é um programa de treinamento intensivo voltado para diferentes profissionais de teatro como atores, diretores, mósicos etc. A integração destes profissionais num treinamento ónico visa abrir novas perspectivas teatrais. Com ênfase no trabalho físico, os exercícios trabalham a energia do espaço e do corpo potencializadas para a criação, atenção, ritmo, presença, improviso, expansão e redução de deslocamento, impulso corporal na voz, pontos de energia do corpo associados &agrav; emissão da voz, porém, trabalhadas na forma de composições. Todas as atividades do curso serão desenvolvidas a partir dos contos de Anton Tchekov, em especial "A Carteira".
A vinda de Jurij Alschitz a São Paulo é uma inicitiva do TEATRO DO TEMPO

Jurij Alschitz, 63, é diretor e pedagogo teatral. Construiu uma carreira internacional como diretor de teatro e sobretudo como pesquisador do método de treinamento de atores. Formado pela renomada escola GITIS de Moscou, é fundador juntamente com Anatoli Vassiliev da Escola de Arte Dramática também em Moscou e hoje coordena a European Association for Theater Culture, que integra centros de formação teatral na Alemanha, França, Itália e Escandinávia. Autor de vários livros voltados para a arte do ator, entre os quais The Vertical of the Role a ser lançado no Brasil em 2011 pela editora Perspectiva. é diretor convidado de grupos internacionais, trabalhando na Europa, Hollywood e Asia. No momento finaliza sua pesquisa, patrocinada pela Unesco, a criação do Laboratório e Biblioteca de Treinamento Mundial de Teatro que mapeou os principais diretores do mundo e suas metodologias durante 2 anos. Atualmente está no Brasil dirigindo o novo espetáculo do Grupo Galpão com estréia prevista para dezembro de 2011.

Serviço

Curso LABORATÓRIO.TCHEKHOV
Datas: 8, 9,10, 13, 14, 15, 16, 17, 20, 21 e 22 de dezembro
Horários: 10h às 16h (exceto 10/12 - 14h às 19h)
Local: SESC Consolação - Sala Delta (com possibilidade de alteração em determinadas datas)
Valor: de 40,00 a 20,00

CONFERÊNCIA: O TEATRO VERTICALIZADO
Data: 14 de dezembro
Local: SESC Consolação - Teatro Anchieta - Rua Dr. Vila Nova, 245
Retirada de ingressos com uma hora de antecedência. Intérprete consecutivo.
Duração 2h

 

Ator do Théâtre du Soleil ministra curso em São Paulo

Sebastien Brottet-MichelDe 25 a 27 de novembro a Périplo Produções realiza o curso "Teatro e Poesia" ministrado por Sebastien Brottet-Michel, ator do Théâtre du Soleil, voltará a São Paulo para ministrar o curso "Teatro e Poesia" entre os dias 27 e 29 de janeiro de 2012.
O método de trabalho é inspirado na experiència e adquirida com Ariane Mnouchkine e a vivência no Théâtre du Soleil há mais de 10 anos.
O foco da oficina será a fuga do naturalismo e do realismo através da improvisação para encontrar a poesia em cada detalhe da vida no palco através dos seguintes tópicos:


A aparição da personagem: encontrando um estado emocional.
- Treinamento físico: adquirindo o tônus certo no palco.
- O corpo como um caminho para a interioridade: o uso da arte como modelo de inspiração e composição.
- A busca do ritmo interno de uma personagem através da música.
- Suspensão, imobilidade, oposição, dissociação para compor uma personagem e encontrar um estado interior.
Transpondo a realidade poeticamente
- O não interpretar para encontrar a neutralidade.
- "Tudo vem do outro": estar vazio para receber, a arte de ouvir.
- Trabalho em coro: a arte de copiar.
- Puppets são nossos mestres: puppet como modelo – manipulação, dissociação da mente e do corpo, aprendendo a parar de pensar.
O ator concreto: "a condição do maravilhoso é o concreto"
- O texto como primeira fonte de apoio: o texto instintivo.
- "Deus está nos detalhes": postura e gesto, a importância da maquiagem, figurino e acessórios.
- Base de trabalho com textos da peça Hamlet, de Shakespeare. Todos os participantes do workshop deverão ler previamente o primeiro primeiro ato da peça.


Serviço

Datas: 25 a 27 de novembro (sexta a domingo)
Horário: 25/11 (sexta) 18h30 às 22h30 - 26 e 27/11 (sábado e domingo) das 10h às 18h

Carga Horária: 18h
Valor: R$ 300,00 (detalhes sobre formas de pagamento na ficha de inscrição)

Vagas:20
Local: ESPAÇO (Rua Alves Guimarães,1374 - Próx ao metrô Sumaré) 

VAGAS PREENCHIDAS

 

Eduardo Okamoto conta a Chacina da Candelária no Festival de Edimburgo

Eduardo OkamotoA Périplo Produções nasceu com o objetivo de promover encontro entre artistas de diferentes áreas, diferentes países e, como não pode deixar de ser, entre esses e todos os tipos de público. Em dois anos dois anos fizemos uma série de projetos que viabilizaram a produção e a vinda de artistas estrangeiros para o Brasil que puderam estabelecer uma relação de troca e inspiração com artistas e grupos brasileiros, dentre eles Tadashi Endo e Gardi Hutter.
A partir de agosto alcançamos a segunda parte de nosso objetivo: levar trabalhos brasileiros para o exterior. A primeira empreitada da Périplo Produções fora do território Brasileiro é uma parceria com o ator Eduardo Okamoto e a produtora cultural Daniele Sampaio. Juntos, estaremos durante o mês de agosto no Fringe Festival de Edimburgo com o espetáculo AGORA E NA HORA DE NOSSA HORA, traduzido aqui como NOW AND AT THE TIME OF OUR TURN de Eduardo Okamoto e dirigido por Verônica Fabrini. As apresentações acontecerão de 5 a 19 de agosto numa das mais jovens e ousadas venues de Edimburgo a Remarkable Arts , dirigida por Tim Hawkins.
Em NOW AND AT THE TIME OF OUR TURN Pedrinha é um sobrevivente da Chacina da Candelária: escondido sobre a banca de jornal, ele assistiu ao assassinato de oito meninos de rua. Ao narrar os acontecimentos da madrugada, Pedrinha revela uma sociedade que nega até a morte os meninos de rua! NOW AND AT THE TIME OF OUR TURN coloca no centro da cena a "cidade invisível". Todos os dias passamos por ela, mas não a percebemos. Nessa cidade, vivem meninos de rua e também mal os notamos. A cena recria o cotidiano de um desses meninos: um sobrevivente que luta, ama, se esconde, fuma crack, vive. A trajetória de Pedrinha se desenrola de maneira delicada, poética, acompanhada de viola erudita.

Serviço

EDIMBURGO 
NOW AND AT THE TIME OF OUR TURN
Datas: de 5 a 19 de agosto de 2011 
Todos os dias às 12h20
Local: Remarkable Arts @ St George's West - 58 Shandwick Place
Duração: 1h10

 

Rafael Spregelburd apresenta sua ópera falada no FIT Rio Preto

Rafael SpregelburdDe 7 a 16 de julho, acontece a 1a edição do Festival Internacional de Teatro de São José do Rio Preto. "Seguindo a tendência de levantar as diversas questões do teatro contemporâneo, os espetáculos apresentados este ano estão pautados no teatro como problematização do mundo, em que revelam-se processos artísticos de apropriação de outros processos. As peças retratam a maneira de como os diretores investigam e processam a realidade atual e a desenvolve no plano ficcional." www.festivalriopreto.com.br
O ator, diretor e dramaturgo argentino Rafael Spregelburd, acompanhado do músico Zypce, apresenta o espetáculo Apátrida - Doscientos Años y Unos Meses. O ano é 1891. Alguns pintores argentinos, recém formados na Europa, liderados por Eduardo Schiaffino pretendem - com uma exposição modesta na Rua Florida - uma missão ousada: encontrar, talvez, uma arte nacional. Mas há uma voz que se levanta contra. O crítico espanhol Auzon Eugenio atacou impiedosamente: "Haverá arte argentina em 200 anos e alguns meses." A lúcida e amarga polêmica entre Auzon e Schiaffino perde o controle, e deixa de ser "uma ofensa que se lava com boa pintura" que acaba se lavando com sangue. Schiaffino e Auzon duelaram no Natal de 1891. As consequências deste duelo ainda ecoam em nossos ouvidos com cuidadosa e brutal precisão. Nenhum país celebra o seu apátridas.

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO - SP

Datas: 14 e 15 de julho de 2011
-Quinta e sexta às 19 e 21h
Local: Swift - Espaço 3
Duração: 100 minutos.


 

Villa + Discurso, de Guillermo Calderón em SP e no FIT Rio Preto

Guillermo Calderón - Cia PlayaA Companhia Playa, do chile apresentará no SESC Pompéia e no Festival Internacional de Rio Preto o espetáculo "Villa+ Discurso" de Guillermo Calderón.

VILLA. Três mulheres discutem alternativas para remodelar Villa Grimaldi, o principal centro de tortura e extermínio da ditadura de Pinochet. "Reconstruir a casa demolida pelos militares?" Construir um museu moderno? O problema é difícil de resolver, e perpassa pelas atuais discussões levantadas atualmente pelas organizações de direitos humanos que tentam defender a memória das vítimas da ditadura.

DISCURSO . Três mulheres representando a presidente Michelle Bachelet em um fictício discurso de despedida do seu governo: em suas palavras refletem as aspirações e frustrações de uma geração que viveu emocionada a experiência de eleger a primeira mulher presidente, que também foi vítima de tortura. Expressa também o conflito de uma governante que aspira a fazer reformas populares administrando o modelo econômico neoliberal imposto pela ditadura.

VILLA e DISCURSO comp›em um programa único. Ambos são interpretados pelas mesmas atrizes. Após VILLA há um intervalo de 10 minutos mostra e depois se apresenta DISCURSO. No Chile, o espetáculo é apresentado em lugares cuja história está diretamente relacionada ao tema das peças: os locais de tortura e assassinato de José Domingo Cañas, Londres 38 e a atual Parque da Paz Villa Grimaldi.

Guillermo Calderón
(1971) estudou artes dramáticas na Universidade do Chile e na Escola de Teatro Físico Dell'Arte, na Califórnia. Calderón, possui um Mestrado em Artes em Estudos de Cinema na Universidade da Cidade de Nova York. Escreveu e dirigiu os espetáculos NEVA, Classe e DECIEMBRE, as obras que tiveram grande aceitação de público e crítica. Suas produções foram apresentadas em mais de vinte países e ganhou vários prêmios. Seu mais recente trabalho, Villa + Discurso, foi convidado para se apresentar em vários festivais de teatro internacionais em 2011.

SÃO PAULO - SP

Datas: 08, 09 e 10 de julho de 2011
Sexta e sábado às 21h, domingo às 19h
Local: Sesc Pompéia - Espaço Cênico - Rua Clélia, 93

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO - SP

Datas: 13, 14, 15 e 16 de julho de 2011
Quarta a sábado às 19h
Local: Sesc S J Rio Preto - Teatro - Av. Francisco das Chagas Oliveira, 1333

 

Ocupação Mirada - La Omissión de la Familia Coleman no SESC Consolação

Timbre 4Entre os dias 22 e 26 de junho o SESC Consolação apresenta o premiado espetáculo argentino La omissión de la familia Coleman com o grupo Timbre 4. A peça gira em torno do cotidiano turbulento de uma família muito peculiar e se desenrola num espaço fechado cujas regras nos questionam. Uma família à beira da dissolução. Os Coleman.
A avó, a filha e os 4 netos vivem juntos na pobreza. Cada um constrói um espaço pessoal cada vez mais difícil de delimitar. A casa onde moram os protege do mundo, mas os confina a uma grande solidão. Uma solidão compartilhada com as pessoas que são condenadas a amar.
Ao longo do tempo, os integrantes dessa família estabeleceram relaç›es ternas, violentas, pueris, muito fortes. Seu dia a dia de pobreza, feito de necessidades e pequenos arranjos, vai seguindo em meio à solidariedade e à rejeição; nele a violência surge como œnica forma de comunicação possível.
Esse frágil equilíbrio familiar se quebra quando a avó, figura central da família, pilar da casa, adoece. Seu desaparecimento vai forçar cada um dos Coleman a assumir, bem ou mal, seu destino, mesmo que para isso precisem abandonar uns aos outros.
La omissión de la familia Coleman é escrito e dirigido por Cláudio Tolcachir, que na sua bagagem traz experiências como ator de teatro, de cinema, TV,e encenador.Desde 2005 apresenta em seu teatro e em turnê La Omisión de la familia Coleman. Com este espetáculo ganhou em 2008 o prêmio de melhor peça internacional do Circuito dos Críticos de Arte, no Chile, e na Argentina os prêmios de melhor peça do circuito independente e de melhor dramaturgia em 2006 (prêmio ACE), além do prêmio de melhor obra original e de melhor espetáculo na Festa Nacional do Teatro, em 2006, e de melhor obra original, da revista Teatro XXI em 2005.

Sobre a companhia
Misto de teatro, escola, companhia e workshop coletivo - tudo ao mesmo tempo - o Timbre 4 foi fundado em 1999 por um grupo de jovens atores empenhados em encontrar um espaço de pesquisa e em continuar se aperfeiçoando como criadores. Localizado no coração de Boedo, um dos bairros mais típicos de Buenos Aires - cantado em tangos célebres -, fica atrás de uma estreita porta verde, que, depois de tocar a campainha 4 (Timbre 4), entra-se num corredor comprido, ao ar livre. O espaço funciona como uma sala de teatro que, durante a semana, recebe 300 alunos que se formam e se aperfeiçoam como atores. Muitos grupos e espetáculos do circuito independente de Buenos Aires surgiram dessa escola.

Serviço

Datas: 22, 23, 24, 25 e 26 de junho - Quarta a sábado às 21h, domingo às 19h
Local:Teatro Anchieta do SESC Consolação - Rua Dr. Vila Nova, 245

 

Ivaldo Bertazzo em Turnê pelo Brasil com espetáculo e workshop gratuitos

Cia. Ivaldo BertazzoDe 11 de março a 18 de abril o espetáculo CORPO VIVO - Carrossel das Espécies da Cia. Teatro Dança Ivaldo Bertazzo realiza uma turnê pelas cidades de Fortaleza, Belo Horizonte, Porto Alegre, Brasília e Salvador.
CORPO VIVO – Carrossel das Espécies faz o confronto da espécie humana com a evolução de outros animais, como os pássaros, peixes e quadrúpedes, e questiona o envelhecimento do corpo e a libertação da mente através do teatro-dança interativo de Ivaldo Bertazzo. Imagine se o homem tivesse a capacidade de regeneração dos répteis, que abandonam toda a pele e desenvolvem outra no lugar. Se pudesse andar pelas paredes e tetos, desafiando a lei da gravidade e mudar a cor da nossa pele de maneira camaleônica. E se continuasse a respirar debaixo d'água, mesmo depois de rompido o cordão umbilical? Como seria o mundo se os homens voassem? E se tivesse uma visão de coruja, o radar do tubarão, a velocidade de um lince e a força de um touro? De maneira lúdica e bem humorada Corpo Vivo traz para o palco uma das principais reflexões do homem: como gerir a sua longevidade.
A Périplo Produções participou da pré-produção desse projeto que é realizado com o suporte do FUNDO NACIONAL DE CULTURA do Ministério da Cultura

Fortaleza – CE

CORPO VIVO - Carossel das Espécies
Datas: 12 e 13 de março.
Sábado às 20h. Domingo às 17h e 20h
Local: Theatro José de Alencar. Praça José de Alencar, s/nº
Workshop – Reeducação do Movimento: dia 13 de março das 10h às 13h


Belo Horizonte – MG

CORPO VIVO - Carossel das Espécies
Datas: 19 e 20 de março.
Sábado às 21h. Domingo às 17h e 20h
Local: Palácio das Artes – Grande Teatro. Av. Afonso Pena, 1537
Workshop – Reeducação do Movimento: dia 20 de março das 10h às 13h

Porto Alegre – RS

CORPO VIVO - Carossel das Espécies
Datas: 27 e 28 de março.
Domingo às 19h. Segunda às 15h e 20h
Local: Hotel SESC Campestre – Ginásio de esportes. Av. Protássio Alvez, 6220
Workshop – Reeducação do Movimento: dia 26 de março das 15h às 18h


Brasília – DF

CORPO VIVO - Carossel das Espécies
Datas: 01, 02 e 03 de abril.
Sexta e sábado às 21h. Domingo às 18h
Local: Teatro Nacional – Sala Villa Lobos. Teatro Eixo Monumental, 2
Workshop – Reeducação do Movimento: dia 02 de abril das 11h às 14h

Salvador – BA

VIVA DANÇA – Festival Internacional
CORPO VIVO - Carossel das Espécies
Datas: 17 e 18 de abril.
Domingo às 20h. Segunda às 15h e 20h
Local: Teatro Castro Alves. Praça 2 de Julho, s/nº
Workshop – Reeducação do Movimento: dia 16 de abril das 14h às 17h

 

Tadashi Endo apresenta sua homenagem a Pina Bausch em São Paulo e Rio de Janeiro

Tadashi EndoO Teatro de Dança de São Paulo e a CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresentam o espetáculo de dança IKIRU de Tadashi Endo. A montagem retorna ao país depois de sua estréia alemã nas cidades de Goettingen, Frankfurt e Hannover.
"IKIRU", que em português quer dizer "vida", é uma grande homenagem à coreógrafa Pina Bausch e a outros mestres do bailarino japonês que, nesta performance, responde suas questões criativas unindo, de maneira muito particular, referências do Butoh-MA e da Dança Teatro. Em IKIRU Tadashi Endo celebra a brevidade da vida e homenageia seus mestres mortos.
Nas palavras do próprio Tadashi Endo: "Vida e morte estão muito próximos. Se não há vida, não há morte. Nascimento é o primeiro passo para morte. Pina Bausch morreu, Michael Jackson morreu, Kazuo Ohno morreu. Isso é amedrontador – a morte está se aproximando. É triste perceber que os artistas que influenciaram meu trabalho, de repente, se foram – para sempre. Porém, isso também me faz forte. Quando assisti Pina Bausch em 'Café Müller' – cega e incerta, fraca mas forte, para ultrapassar todas as barreiras (cadeiras) com o desejo imperturbável de alcançar sua meta, eu fiquei tão impressionado! Eu nunca me esqueço dessa cena. Neste momento, tenho que me tornar muito mais forte do que antes. Eu tenho a sensação que devo trabalhar muito mais. Ir muito mais fundo".

SÃO PAULO - SP

IKIRU - Réquiem para Pina Bausch
Datas: 11 a 13 de março
Horário: sexta às 21h, sábado às 20h e Domingo às 18h
Local: TD - Teatro de Dança / Av. Ipiranga, 344 - Subsolo

RIO DE JANEIRO - RJ

IKIRU - Réquiem para Pina Bausch
Datas: de 17 a 20 de março
Horário: de quinta-feira a domingo, às 19h30.
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Teatro Nelson Rodrigues / Av. Chile, 230, Anexo

Demonstração Butoh-ma com Tadashi Endo
Data: 19 de março
Horário: sábado, das 14h às 17h
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Teatro Nelson Rodrigues : Av. Chile, 230, Anexo
GRATUITO | VAGAS: 100

 

Curso PRODUÇÃO E GESTÃO PARA AS ARTES CÊNICAS

Curso PRODUÇÃO E GESTÃO PARA AS ARTES CÊNICASA produção cultural viabiliza a criação da arte e mediação perante seus públicos para sua fruição. Assim, mais que inserir produtos no mercado das artes, é função do produtor cultural a elaboração de estratégias que tornem possíveis a criação e a fruição de bens simbólicos.
O curso parte desta dimensão do fazer cultural, procurando localizá-la como ação. O seu objetivo é oferecer aos participantes noções gerais para a gestão de projetos culturais nas artes cênicas: sua formatação para editais e leis de incentivos; o debate sobre a relação entre o processo de criação e a sua administração; a leitura dirigida e a discussão de textos sobre a produção cultural contemporânea – os artifícios de gestão que viabilizam os artifícios da cena .
Assim, tanto quanto fornecer instrumental para o aluno-participante viabilizar projetos culturais, espera-se contribuir para a o seu processo de formação como agente social da cultura.

Conteúdo programático: O papel da produção / Contextualização de Cultura no Brasil / Financiamento à Cultura: Ação Privada e ação Estatal / Elaboração de Projetos (Concepção, objetivos, justificativa) / Planejamento (Orçamento; cronograma) / Estratégia de Plano de Comunicação / Captação de Recursos

Datas: 21 a 25 de fevereiro
Horário: 09 às 13h
Carga Horária: 20h
Valor: R$ 350,00 a R$ 400,00 (Inscrições até 15/02)
Vagas:15 (Clique aqui e faça download da Ficha de Inscrição e veja as formas de pagametno)

Currículos

Pedro H S de Freitas é bacharel em Artes Cênicas e mestrando em Artes pela Unicamp. Em maio de 2009 fundou Périplo Produções, produtora cultural que atua no mercado com a realização de projetos culturais e agenciamento de companhias de teatro e dança nacionais e internacionais. Dentre suas principais realizações se destacam a produção das montagens "Os Figuranres", direção Cacá Cavalho e "MA be MA", dirigido pelo Bailarino Tadashi Endo; a direção de produção das turnês brasileiras da atriz suíça Gardi Hutter e Tadashi Endo e a produção executiva de artistas brasileiros e estrangeiros , dentre eles: Timbre 4 – Argentina, Los Corderos – Espanha, Urban Bush Women – EUA, Companhia do Chapitô – Portugal e Grupo Moitará – Rio de Janeiro.
Entre 2003 e 2008 foi diretor de produção do LUME Teatro, onde onde planejou e produziu espetáculos, temporadas, projetos e turnês nacionais e internacionais. Dentre essas ativiades se destacam os projetos: Café com Queijos- 10 anos (2009), LUME Teatro - Temporada Carioca (2007), LUME Teatro – Tempora Brasíla (2008); Tadashi Edno 60 anos (2007); Kavka – Agarrado num traço à lápis (2007); SOPRO (2006)..
Atualmente é aluno regular do curso de Mestrado em Artes da Unicamp onde pesquisa o papel do Produtor Cultural como um agente criativo dentro de um processo de criação. Desde 2008 é professor da disciplina Gestão para o Teatro no curso técnico de ator do SENAC Piracicaba

Daniele Sampaio é produtora do ator Eduardo Okamoto desde 2006. É responsável pela produção dos espetáculos "Agora e na Hora de Nossa Hora" (2004), "Eldorado" (2008), pelo qual o ator foi indicado ao Prêmio Shell de Melhor Ator em 2009 e "Chuva Pasmada" (2010) em parceria com a atriz Alice Possani, do Grupo Matula Teatro.
Com estes trabalhos percorreu importantes festivais nacionais (FILO, FIT São José do Rio Preto, Cena Contemporânea de Brasília, Riocenacontemporânea, etc) e internacionais (Suíça, Espanha, Kosovo, Marrocos).
Participou de cursos, palestras e seminários com importantes profissionais atuantes na área de produção cultural e, em 2011, conclui o curso de bacharel em Antropologia pela UNICAMP onde atualmente estuda a relação entre mito, ritual e teatro.
Desde 2009, ministra em parceria com o produtor Pedro de Freitas, da Périplo Produções, o curso "Produção e Gestão para as Artes Cênicas", durante a realização do "Feverestival" – Festival Internacional de Teatro de Campinas.
Trabalhou com grupos como Barracão Teatro, Grupo Matula Teatro, Jogando no Quintal e Cia. da Memória. Desde 2009, presta consultoria em produção e gestão para grupos de teatrais