Périplo /ˈpɛ.ɾi.plu/ pé.ri.plo (do Gr. períplous, pelo lat. periplu, circum-navegação) s. m 1 Navegação à volta de um continente, de um mar ou pela costa de um país. 2 Viagem em que se retorna ao ponto de origem. 3 Viagem turística de longa duração. 4 Descrição de uma viagem desse gênero.
5 Produtora cultural brasileira dedicada à realização de projetos de intercâmbio artístico

CONTATO

+55 11 2503-0179
+55 11 2503-0259
contato@periplo.com.br

ENDEREÇO

R. Afonso Celso, 69
Vila Mariana - São Paulo
04119-000

 

PROJETOS ANTERIORES

 

 

 

 

<Artistas & Projetos

Haroun e o mar de histórias
Haroun 01Haroun 02Haroun 03Haroun 04Haroun 05Haroun 06Haroun 07Haroun 08Haroun 09

Haroun & o Mar de Histórias

Haroun é filho do famoso contador de histórias Rashid Khalifa, também conhecido como O Mar de Histórias. Após a partida de sua esposa o grande contador perde toda sua inspiração e não consegue mais proclamar uma só palavra. Para salvar seu pai o pequeno Haroun inicia uma longa viagem em busca do lugar a onde as histórias nascem.
Ao longo do caminho  Haroun  encontra criaturas fabulosas e perturbadoras - algumas delas, inimigas da imaginação, que querem sufocar o poder dos criadores de histórias para sempre.

SOBRE O ESPETÁCULO

Quando o renomado escritor de origem indiana, naturalizado inglês Salman Rushdie (1947) escreveu o romance Haroun & Mar de Histórias (1990), tinha acabado de lançar os famosos Versos Satânicos que lhe renderam muitos prêmios e uma sentença de morte. A história infantil foi uma saída criativa para explicar ao seu filho Zafar, de 9 anos, porque o autor havia ficado separado do garoto por um longo período. A história extrapolou a motivação inicial e é vista como uma obra de arte em defesa da liberdade de expressão, abordando problemas sociais importantes na Índia e fora dela, e de temas relevantes para pessoas de todas as idades e lugares.

A Cia Vúrdon foi criada pelo ator, diretor e cenógrafo Guryva Portela. Vúrdon significa “carroça cigana”, e a ideia da Cia. Vúrdun é exatamente trabalhar um teatro mambembe, popular e para todos os públicos. Em 2010 Guryva conheceu pessoalmente o escritor Salman Rushdie, e desse encontro nasceu a ideia de encenar no Brasil o texto “Haroun e o Mar de Histórias”. Victor Novoa foi o responsável pela adaptação do texto para o teatro, e a premiada diretora Carla Candiotto foi chamada para a direção geral.

A base desse trabalho está no encontro da linguagem da máscara da Commedia Dell’arte com as brincadeiras populares de cavalo marinho e o Maracatu rural da zona da mata de Pernambuco. As danças e o teatro físico indiano são também referências que compõem o repertorio da companhia.

Haroun e o Mar de Histórias é o segundo espetáculo da Cia Vurdon. O desejo de montar essa peça surgiu em 2010, quando Guryva conheceu Salman Rushdie na FLIP, em Paraty. Daniel Costa e Fábio Espósito, parceiros de longa data, logo embarcaram no desejo de explorar trajetória de Haroun. O dramaturgo Vitor Nóvoa fez a transposição do romance para o texto teatral e à diretora Carla Candiotto, com sua profunda experiência na linguagem teatral, coube extrair a essência espetacular da história de Rushdie e potenciaizá-la através do tabalho dos atores.

Haroun & O Mar de Histórias foi montado com o apoio do Festival Cultura Inglesa – 2018.

FICHA TÉCNICA

Direção: Carla Candiotto / Adaptação e Dramaturgia: Victor Nóvoa / Elenco: Daniel Costa, Fábio Espósito, Henrique Stroeter, Gúryva Portela / Assistente de Direção: Rita Carelli / Cenografia: Amanda de Stefani / Iluminação: Wagner Freire / Trilha Sonora: Ricardo Herz
Figurinos: Gúryva Portela / Ilustração: Java Araújo / Fotos: Maria Fanchin / Produção Executiva: Pedro de Freitas / Distribuição: Périplo Produções / Idealização e Coordenação de Produção: Gúryva Portela – Cia Vúrdon de Teatro Itinerante

DURAÇÃO
60 minutos

CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA
Livre

VÍDEOS
Clipe - clique aqui

FOTOS
Baixe fotos em alta resolução clique aqui

NECESSIDADES TÉCNICAS
Baixe as informações técnicas do espetáculo clique aqui